Buscar
  • Treinam Mentorias

10 previsões do mercado musical para 2021

Escrito por Bobby Owsinski, traduzido por Izabel Muratt












2020 foi um ano agitado para a música e, embora muito do caos seja resultado da pandemia, a evolução normal do negócio também teve muito a ver com isso. Com isso em mente, aqui estão minhas 10 previsões do mundo da música para 2021, sem uma ordem específica. 1 - Casas de show adaptadas ao novo mundo

Apesar do apoio do ato Save Our Stages, 50% doas casas de show ainda fecharão independentemente do financiamento. Muitas terão perdido os aluguéis e enfrentarão o aumento dos custos de seguro e a gentrificação da vizinhança, o que não tornará a reabertura uma opção. Dito isso, novos locais surgirão para ocupar seus lugares (a indústria do entretenimento odeia o vácuo), embora isso provavelmente não comece até 2022.

2 - O fascínio do TikTok diminui

O uso de TikTok pode ter atingido o pico em 2020 graças à pandemia, mas 2021 verá o declínio lento da plataforma de vídeo. Com todas as principais plataformas de streaming apresentando suas próprias versões curtas de vídeo, bem como concorrentes diretos como Triller, será uma morte por mil cortes. Além disso, o maior grupo demográfico do TikTok de 13 a 24 anos é extremamente inconstante e tem mais probabilidade de deixar a necessidade de usá-lo diariamente. Não há nenhuma “última novidade” no horizonte ainda, mas algo novo sob o radar pode surgir em breve para tornar a plataforma ainda menos atraente. 3 - O gradual fim das ações judiciais contra o TikTok

O governo Biden se concentrará em peixes maiores para fritar do que em uma tentativa sem saída de fazer com que a controladora Bytedance ceda suas operações nos EUA para uma empresa americana. O governo chinês nunca permitiria isso, e há muitas outras coisas nas quais o Departamento de Justiça se concentrará, além de uma potencial ameaça que nunca foi comprovada.

4 - O Facebook só fica maior

Falando em ações judiciais, existem muitas agências governamentais estaduais e federais que querem dividir o Facebook em suas partes separadas: Facebook, Instagram e WhatsApp. Embora isso pudesse acontecer (mas não até 2022 pelo menos), nada mudaria, pois a influência de cada uma dessas empresas sobre seus usuários (o principal núcleo de contenção) permaneceria a mesma. É um grande esforço para manter o status quo. Enquanto isso, o Facebook continua a crescer, enquanto o público mais jovem - que odeia usar a rede social - retornou de volta à plataforma apenas no ano passado. 5 - Esgotamento dos podcasts

Este ano assistimos a uma corrida para o podcasting, visto que as empresas de streaming o veem como uma forma de aumentar a receita sem as taxas gigantescas de licenciamento, e todos, desde celebridades até pessoas que possuem um microfone USB, têm seu próprio programa. O problema é que podcasting é um trabalho árduo, as recompensas se aplicam apenas ao sortudo 1%, e o público ouvinte tem poucas horas no dia. 2021 vê muitos podcasters caindo no esquecimento, especialmente quando um pouco da normalidade retorna às suas vidas diárias.

6 - Os Grammy's perdem a CBS

Graças às avaliações cada vez menores, um crescente boicote por mulheres e artistas de rap e apatia geral em relação a programas de premiação, a CBS interrompe o programa ao final de seu contrato atual. Isso coloca a Recording Academy em um beco sem saída, já que a maior parte de seu financiamento vem do show, o que significa que ela deve se reorganizar totalmente para sobreviver, deixando seus gatos gordos e trazendo-os de volta às suas raízes. Uma vitória para todos. 7 - Mudanças nas composições de músicas

Nos últimos anos, muitas canções de sucesso tiveram até 20 escritores, não tanto por suas contribuições, mas como uma proteção contra um futuro processo de plágio. Se você estava na sala enquanto ela estava sendo criada, recebeu crédito de compositor. A pandemia fez com que compositores e produtores colaborassem menos, o que significa menos compositores em uma música e, como resultado, um retorno a formas musicais mais tradicionais. Já estamos vendo isso acontecer com os sucessos atuais de Taylor Swift e Ariana Grande.

8 - A transmissão ao vivo de shows melhora, mas. . .

Muitos recursos financeiros foram investidos em shows de streaming ao vivo e, embora a tecnologia e a experiência tenham melhorado, seus custos também aumentaram. Exceto por algumas exceções super high-end como BTS, a maioria dos artistas acha que é uma proposta de break-even, na melhor das hipóteses. Os fãs descobrem que isso não substitui a experiência real do show e geralmente é insatisfatório, embora os verdadeiros fãs continuem a apoiar os artistas que amam. É ótimo quando não há alternativa, mas alguém ainda tem que quebrar a cabeça para tornar as lives uma verdadeira experiência que caminhe lado a lado com os shows ao vivo. 9 - O vinil ganha outra vida

Enquanto muitos na indústria previram um ano lento para o vinil graças ao incêndio na fábrica da Apollo Masters no ano passado, isso nunca realmente aconteceu. Muito disso se deve ao fato de que os engenheiros de masterização já tinham estocado lacas em branco, mas todos enfrentaram um futuro sombrio em 2021 depois que estas acabaram. O desenvolvimento do HD Vinyl, que usa um laser para cortar um disco de cerâmica, não só pode salvar a indústria, mas também tornar todo o processo de criação do vinil mais rápido e barato.


10 - Metamorfose do Guitar Center

Guitar Center saiu da falência com uma dívida menor e suas lojas intactas, mas se tornará um negócio diferente. Já com estoques muito menores e uma equipe necessariamente menor, as lojas da GC enfrentam uma pressão crescente de compras online, uma vez que receber o mesmo equipamento entregue na sua porta amanhã, é melhor do que ir a uma loja novamente para obtê-lo. Ser enxuto é ótimo para os resultados financeiros, e ser o único jogador na cidade significa que não há competição local, mas a empresa terá que se reinventar para sobreviver no futuro.


Existem muitas outras previsões possíveis para 2021, mas essas são as que vêm imediatamente à mente. Vamos ver quantos acontecerão.


Link matéria original: https://www.forbes.com/sites/bobbyowsinski/2021/12/27/10-music-business-predictions-for-2021/?sh=6b7439bd6fcf

8 visualizações0 comentário

Todos os direitos reservados | TREINAM 2021