Buscar
  • Treinam Mentorias

3 razões pelas quais poucos plays não devem desencorajá-la

Matéria escrita por Patrick McGuire e traduzida por Izabel Muratt.

No mercado musical atual, a tecnologia nos dá constantes e instantâneas atualizações de como nossa música está desempenhando em plataformas de streaming por meio das contagens de plays. Quanto mais altas forem as contagens, melhor será a música, ou assim segue o pensamento convencional. Isso é totalmente equivocado por vários motivos. No entanto, mesmo tendo um desejo de encontrar um público para sua música de uma forma saudável, pode ser fácil ceder a esta ideia de maneiras que prejudicam o processo da sua criatividade e carreira. Não há nada de errado em querer que muitos ouvintes amem sua música. Na verdade, querer criar essas conexões é uma parte essencial da construção de uma carreira musical. Mas, se sua única métrica para o sucesso musical são as estatísticas por trás de sua música, então você está perdendo a ideia central.

Eles não julgam o verdadeiro valor do seu trabalho


Se suas músicas acumulam muitos plays, então provavelmente sua música é brilhante. Mas se não, deve haver algo faltando em você como artista, certo? Talvez sim, talvez não. Os números não podem nos dizer o verdadeiro valor de nossa música. Algumas músicas decolam e encontram o público em plataformas de streaming porque são ótimas. Outras são favorecidas por algoritmos de forma que seja mais fácil para os ouvintes as encontrarem. Portanto, essas são tocadas muito mais do que outras canções. Com a cultura atual da música centrada na tecnologia e nas listas de reproduções, é muito simplista pensar que as músicas só podem obter seu valor a partir do número de reproduções que têm. Existem inúmeras músicas por aí que são audíveis, significativas e envolventes que têm menos de mil plays. Por outro lado, existem muitas canções extremamente populares que carecem de originalidade e consistência quando se trata de criatividade e audibilidade.

Os números não contam toda a história do que está acontecendo com sua música


Hoje, é completamente possível termos músicas com milhões de plays, mas poucos fãs dedicados. Embora as playlists e as plataformas de streaming estejam inegavelmente dando a artistas não estabelecidos acesso fácil a um grande público, há uma falta de conexão e intimidade que pode acontecer quando os ouvintes são bombardeados por um fluxo constante de novas músicas personalizadas especificamente para suas necessidades. Para muites artistas, é literal e figurativamente fácil se perder na confusão hoje, mesmo que sua música esteja acumulando muitos plays. Artistas em desenvolvimento sem muitos plays nas plataformas, têm a chance de ganhar fãs construindo relacionamentos íntimos e voltados para a música por meio de apresentações ao vivo e envolvimento online direto. O mesmo também vale para músicos que geram altos números de streaming. Já que os números não podem contar toda a história sobre você e sua música, você tem que encontrar uma forma de levar essa história aos fãs diretamente, da melhor maneira que puder.

Seu foco deve ser em criar a melhor música que você pode, e não em números

Atualmente, com um fluxo constante de estatísticas e informações analíticas sendo bombardeadas sobre os músicos, é fácil pensar em lançar uma música como se fosse um jogo de videogame - as canções de maior pontuação vencem. Mas a verdade é que pensar assim é como atacar a criatividade com uma marreta. Se sua primeira e maior intenção durante a composição é escrever uma música que gere muitos plays, sua mentalidade está a um universo de distância de onde deveria estar. Quando deixamos a conexão humana ser o foco de nossa energia criativa, ficamos livres para fazer nosso melhor trabalho. Mas quando o fardo de pensar sobre os números entra em nosso processo, é menos provável que busquemos nossas ideias melhores mais humanas. Pense desta forma: quando você escreve uma música, você está pensando nos seres humanos que irão (espero) ouvi-la, ou nos números que você espera que ela tenha? Se seus pensamentos se concentram mais em gerar plays do que nas pessoas vivas, que respiram, então algo precisa mudar no seu processo.

Nem sempre é fácil, mas podemos ter uma prática criativa e próspera como músicos e, ao mesmo tempo, termos um forte desejo de que nossas músicas sejam ouvidas. Mas, se para você, a contagem de reproduções é a forma mais importante de medir o sucesso, você está errade. Aprofunde-se o suficiente no que você realmente deseja ao criar e compartilhar música e verá rapidamente que conectar-se com as pessoas é muito mais importante do que os números.



Você pode encontrar a matéria original em: https://blog.reverbnation.com/2020/11/18/low-play-counts-shouldnt-discourage-you/

21 visualizações0 comentário