Buscar
  • Treinam Mentorias

Sites de streamings falsos são derrubados no Brasil

Escrito por Murray Stassen. Traduzido por Izabel Muratt. A IFPI, organização que representa a indústria da música gravada em todo o mundo, e seu grupo nacional, Pro-Música Brasil, revelaram uma série de ações recentes bem-sucedidas contra os serviços de manipulação de streaming em operação no país. A manipulação de streaming envolve a criação de "execuções" artificiais em serviços de streaming de música digital que não representam uma escuta genuína.

Esta última ação segue a notícia de que 14 sites foram forçados a interromper a oferta de serviços de ‘ falso play’ no Brasil em outubro do ano passado.

Em agosto de 2020, cinco sites de 'fluxo falso' também foram forçados a encerrar a operação por liminares na Alemanha.

Mais de 65 serviços de manipulação de streaming foram afetados pelas recentes ações da indústria musical no Brasil, incluindo 10 sites que foram derrubados e 20 sites que deixaram de oferecer serviços de 'stream falso'.

Outras 35 listagens de serviços de manipulação de streaming de música foram removidas do mercado online Mercado Livre.

Os resultados anunciados hoje provêm da colaboração contínua entre a IFPI, Associação Brasileira de Proteção aos Direitos Intelectuais Fonográficos (APDIF), a Pro-Música Brasil e a Cyber ​​Gaeco, a unidade de crimes cibernéticos do Ministério Público de São Paulo.

“A MANIPULAÇÃO DE STREAMING NÃO TEM LUGAR ESPECÍFICO NA MÚSICA; CONTINUAMOS A ENFRENTAR ISSO GLOBALMENTE. ” Frances Moore, IFPI

Frances Moore, CEO da IFPI, disse: “A manipulação de streaming não tem lugar na música; continuamos a enfrentá-la globalmente.

“A Pro-Música Brasil, APDIF e Cyber ​​Gaeco alcançaram um resultado fantástico, que apóia o crescimento e desenvolvimento contínuos do próspero mercado de música digital legítimo do Brasil.”

“GOSTARÍAMOS DE AGRADECER APDIF E CYBER GAECO PELO SEU APOIO E COLABORAÇÃO CONTÍNUOS.” Paulo Rosa, Pro-Música Brasil

Paulo Rosa, Diretor da Pro-Música Brasil, acrescentou: “Fechamos, com sucesso, quatorze serviços de manipulação de streaming no Brasil no ano passado, com base em processos criminais e notificações de cessação e anulação. Desde então, temos trabalhado muito com nossos parceiros da indústria para lidar com outros sites importantes que oferecem serviços de manipulação de streaming."

“Gostaríamos de agradecer à APDIF e à Cyber ​​Gaeco por seu apoio e colaboração contínuos."

Matéria original aqui.


4 visualizações0 comentário