Buscar
  • Treinam Mentorias

SPOTIFY, QUE VALE $ 67 bilhões, viu seu preço de ação triplicar em 10 meses.

Matéria escrita por TIM INGHAM e traduzida por Izabel Muratt DANIEL EK, DEVE PAGAR AOS ARTISTAS UM 'BÔNUS' COMO AGRADECIMENTO?

(Imagem: reprodução Reuters)

O preço das ações do Spotify atingiu um recorde histórico na sexta-feira (8 de janeiro), subindo 7% no sino na Bolsa de Valores de Nova York, encerrando o dia em $ 353,11.

Esse salto se traduziu em uma avaliação de valor de mercado de 66,94 bilhões de dólares, de acordo com a YCharts.

O preço das ações - e o valor de mercado - eram três vezes maiores do que o valor do Spotify em meados de março de 2020.

O ponto mais baixo do preço das ações do Spotify naquele mês veio em 16 de março, quando fechou em $ 117,64 - resultando em uma capitalização de mercado de $ 21,68 bilhões.


O salto no preço das ações do Spotify ocorrido na sexta-feira, veio na mesma semana em que o Bank Of America aumentou sua meta de preço das ações do Spotify de $ 357 por ação para $ 428.

Jessica Reif Cohen, da Bofa (Bank of America), elevou a meta de preço das ações, sugerindo que os resultados do quarto trimestre de 2020 do Spotify - anunciados no início do mês que vem - provavelmente mostrarão "melhoria sequencial na receita média por usuário".

O preço atual das ações do Spotify (em torno de 346,80 dólares no momento da publicação) é maior do que a maioria dos analistas citaram na rodada de pesquisa da eToro.

No entanto, na ponta mais alta, Maria Ripps, da Canaccord Genuity, oferece uma meta de $ 375, com Ben Swinburne do Morgan Stanley e Doug Anmuth da J.P. Morgan ambos oferecendo uma meta de $ 350.

Uma razão pela qual o sucesso do Spotify no mercado de ações é particularmente notável é que, salvo um milagre, a empresa irá, mais uma vez, publicar 12 meses com grandes prejuízos para o ano civil de 2020.

Nos primeiros três trimestres do ano passado, mostram os arquivos da SEC, o Spotify registrou receitas de € 5,712 bilhões ( 6,36 bilhões de dólares), juntamente com um prejuízo operacional de nove meses de € 224 milhões ( 249 milhões de dólares).

Naqueles mesmos nove meses, o prejuízo antes dos impostos da empresa - pesado pelos custos relacionados ao financiamento - chegou a colossais € 530 milhões ( 590 milhões de dólares, veja abaixo).

Considerando que em seus registros do terceiro trimestre, o Spotify projetou que publicaria um prejuízo operacional trimestral entre € 32 milhões e € 112 milhões no quarto trimestre, parece quase garantido que o prejuízo operacional anual do Spotify para 2020 excederá um quarto de bilhão de euros.


Essa dicotomia - o Spotify altamente deficitário valendo $ 67 bilhões no mercado de ações - não escapou da atenção do advogado da indústria musical Chris Castle.

Em um blog instigante sobre como o Spotify está enriquecendo os investidores de Wall Street, ao mesmo tempo que administra uma operação deficitária - enquanto muitos artistas se preocupam com os seus royalties durante a pandemia - Castle escreve: “Vamos ser claros - empresas como o Spotify não entram no negócio para obter lucro. Eles entram no negócio para colocar seus focinhos no vale das ações do IPO o mais rápido possível e compartilhar essa riqueza com o mínimo de pessoas possível. ”


Ele sugere que o sistema de pagamento atual do Spotify - distribuindo uma parte de sua receita proporcionalmente para os artistas - é uma "grande deflexão" do valor real e crescente do material da empresa.

O Spotify definiu deliberadamente seu modelo de negócios deficitário em direção ao crescimento rápido, argumenta Castle, mantendo baixo o preço médio de assinatura (via ARPU). Isso, diz ele, garante uma “corrida para o fundo do poço no preço da assinatura e para o topo no preço das ações”.



Existe uma maneira dos artistas participarem mais diretamente da explosão do preço das ações / capitalização de mercado do Spotify? Castle argumenta que sim - e seria particularmente bem-vindo durante uma época, durante a pandemia de COVID, que muitos artistas individuais, privados da renda das turnês, estão lutando enquanto as ações do Spotify continuam a crescer.

Agindo essencialmente como um "obrigado" pela explosão do preço das ações, Castle sugere que o Spotify - ou mesmo Daniel Ek pessoalmente - poderia distribuir uma rodada de dinheiro (ou, presumivelmente, ações) entre a comunidade de artistas independentes e / ou compositores.

“Eu não me oponho às decisões de preços da empresa, mas sim ao fracasso total do Spotify em compartilhar seu sucesso com artistas independentes que representam uma parte significativa do seu sucesso, mas que estão condenados a buscar por um valor positivo inteiro através de migalhas de decimais”, escreve Castle.

Ele acrescenta: “Ao invés de lançar programas de recompra de ações de bilhões de dólares para aumentar o preço de suas ações, seria uma coisa simples para o Spotify creditar nas contas de royalties de artistas e compositores independentes uma injeção de dinheiro, não conectada ao desvio de participação nos lucros . Eles têm um relacionamento de faturamento direto com milhares de artistas e compositores e poderiam simplesmente depositar alguns milhares nessas contas, o que ajudaria a equilibrar as desigualdades e também forneceria uma alternativa aos pagamentos de auxílio do governo ”.



Com uma estimativa de mais de 3 milhões de artistas no Spotify, depositar “milhares” na conta de cada ato obviamente custaria muito ao SPOT; obviamente, um cheque de $ 1.000 para cada um desses três milhões de artistas totalizaria $ 3 bilhões.

No entanto, em 2013, o Spotify revelou que 20% das faixas em seu serviço naquela época nunca haviam sido reproduzidas; nem mesmo uma vez.

À luz do blog de Castle, você se pergunta se uma métrica de linha de base adequada - como um limite mínimo de reproduções mensais no Spotify? - foi levado em consideração ... talvez dezenas de milhares, ao invés de milhões, de artistas independentes merecedores pudessem receber esse valor da plataforma.

Nesse caso, a perspectiva de um ‘dividendo fantasma’ de $ 1.000 ou $ 2.000 - também conhecido como um ‘bônus’ - pago pelo SPOT a cada um desses artistas durante a atual crise do COVID talvez comece a soar como uma ideia mais viável.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sites de streamings falsos são derrubados no Brasil

Escrito por Murray Stassen. Traduzido por Izabel Muratt. A IFPI, organização que representa a indústria da música gravada em todo o mundo, e seu grupo nacional, Pro-Música Brasil, revelaram uma série